Dia #289 Outono, finalmente


Veja outros looks com as peças usadas hoje!
jaqueta de couro
camiseta cinza
short jeans 

Anúncios

Dia #133 Cinquenta peças é pouco ou é muito?

Fui entrevistada pelo site Consumo Social, um projeto da Fundação Via Varejo e Catraca Livre que trabalha conteúdos sobre educação financeira e consumo consciente. É bem bacana, vale a pena acompanhar!

Confira a entrevista completa aqui

Quando me perguntaram o que eu aprendi com o blog, pensei em um milhão de coisas, porque desde julho muita água rolou por aqui e muitas pessoas incríveis cruzaram o meu caminho.

Frequentemente recebo contatos de pessoas que se identificam com a proposta e também procuram maneiras de melhorar a sua relação com o consumo. Esta é a melhor parte, pois me permite crescer junto com essas pessoas e a troca de experiências é sempre rica. São nessas situações onde eu mais aprendo.

Mas também aparece uma polêmica, vez ou outra, sobre o número de peças que eu escolhi para viver. Tem gente que acha muito, tem gente que acha pouco. A verdade é que não importa muito o número de peças, desde que ela represente uma redução real.

Em resumo, é sobre isso que este blog fala. Queremos descobrir como reduzir nossas coisas e tornar o nosso processo de compra mais consciente. Para mim, ficar com 50 peças significou uma redução de 80% no meu guarda-roupa. Ninguém pode dizer que não é uma mudança significativa.

Tenho amigos que vivem muito bem, obrigada, com 20 peças ou nem isso. Mas também há os que acumulam cada vez mais coisas e a decisão de ficar com 100 peças já seria um grande passo. Não se apeguem ao número. Pensem no que podem fazer para simplificar e melhorar suas vidas, de modo geral. É aí que a mágica começa 🙂


Veja outros looks com as peças usadas hoje!
camiseta Star Wars
jaqueta de couro
calça jeans 

Aviso: estarei offline por uma semana. Voltaremos à nossa programação normal no dia 10 de dezembro ❤

Dia #114 O que fazer com as roupas íntimas que você não usa mais?

Ok, você tomou coragem e começou a fazer a limpa no armário. Chegou na gaveta das calcinhas e não sabe o que fazer com elas porque a maioria você já não usa mais, não quer jogar fora mas também não tem coragem de doar porque é um pouco estranho doar roupa íntima, né não?

O assunto surgiu no nosso grupo no Facebook e a minha xará Dani foi logo dizendo: não é nada estranho não, gente, pelo contrário, moradores de rua precisam – e muito – de doação de roupas íntimas. Claro, elas precisam estar em bom estado. A Dani já trabalhou com população de rua e disse que a doação pode ser feita diretamente em albergues e será muito bem recebida.

Lembrei também de uma dica que estava circulando outro dia no Facebook: aproveita aquela bolsa que também vai pra doação e coloca lá dentro uns pares de roupa íntima, itens de higiene (desodorante, absorvente, etc) um agrado (perfume, batom, chocolate) e entregue para a primeira moradora de rua mulher que você encontrar. Achei lindo ❤

IMG_5589

IMG_5590

Veja outros looks com as peças usadas hoje!
jaqueta de couro
camisa preta
calça jeans 

Dia #105 Onde comprar, afinal?

A maioria das minhas roupas foi comprada em lojas fast fashion e quando escolhi as 50 peças com as quais passaria um ano, não imaginava que no primeiro trimestre elas já estariam velhas. Quer dizer, todo mundo sabe que a qualidade das roupas de fast fashion não é aquela coisa, mas eu esperava que elas durassem pelo menos um ano. Algumas camisetas já deram bolinhas, o jeans já está ficando desbotado, em resumo, nossas roupas não foram feitas para durarem.

Mas, quando você percebe que consegue viver bem com 20% do seu antigo guarda-roupa, conclui que talvez possa pagar um pouco mais pelas roupas e ainda assim economizar. Entre duas camisetas, uma de R$50 e outra de R$200, a segunda pode sair mais barato para você. Tudo depende da durabilidade. Não adianta pagar R$50 em uma camiseta, se ela tiver uma vida útil de 10 vezes. Não seria melhor pagar R$200 por uma que você consiga usar 100? A primeira saiu R$5 por “usada”, já a segunda, teoricamente mais cara, saiu por R$2.

Mas por que dá uma dor no coração pagar R$200 em uma camiseta? Porque a cultura do fast fashion nos acostumou mal. O preço das roupas ficou banalizado. Aprendemos a pagar pouco para ter muito. Nossas mães tinham que pagar mais pelas roupas e por isso tinham menos peças do que você. Muito provavelmente as roupas dela ainda existem. Herdei uma saia floral da minha mãe que deve ter uns 30 anos e está ótima. Infelizmente, não posso dizer o mesmo das minhas roupas.

Uma das decisões que eu tomei para mudar isso é valorizar e priorizar as roupas feitas na costureira. Eu adoro vestidos e nada melhor do que um feito sob medida. Outra meta é me informar melhor e saber escolher um tecido de qualidade. Hoje, me deixo levar muito pela aparência de um produto. Marcas caras também vendem lixo, infelizmente, e é melhor a gente treinar o olho para saber identificar um bom corte e uma boa matéria prima.

A terceira meta é descobrir novas marcas – e aí eu conto com a ajuda de vocês. Vamos procurar opções que respeitem essa nova fase e ofereçam:

a) qualidade
b) ética (nem precisa falar que não pode rolar trabalho escravo, né?)
c) sustentabilidade
d) criatividade

Se vocês conhecem marcas assim, por favor, me conta nos comentários. Aos poucos vou atualizando uma lista de dicas pra gente comprar com consciência limpa 😉

IMG_5533

IMG_5535

IMG_5531

IMG_5534

Veja outros looks com as roupas usadas hoje!
saia envelope preta
camiseta preta
jaqueta de couro

Dia #77 Teoria dos 21 dias

Hoje é o dia 77 do desafio e é a primeira vez que começa a me parecer simples não comprar coisas novas. Me lembrei da Teoria dos 21 dias. Ela diz que se você repetir algo por 21 dias consecutivos, isso se tornará um hábito. Claro que existem coisas mais ou menos fáceis de reprogramar. Exemplo: rotina de exercícios, acordar cedo, parar de fumar são mudanças mais complexas que podem exigir mais tempo. Levei 77 dias para desligar o processo de compras do automático e isso foi ótimo.

Me fez lembrar de como o armário cápsula é um bom exercício, pois são 90 dias sem compras. Quando a estação acaba, provavelmente já deu tempo de fazer a arrumação interna necessária. Aqui eu explico melhor como funciona o armário cápsula, caso você ainda não conheça.

IMG_2427

IMG_2426

IMG_2428

IMG_2425

IMG_2429

Veja outros looks com as peças usadas hoje!
calça jeans rasgada
camiseta cinza
jaqueta de couro

Dia #59 Preto e branco

Hoje tô inspirada nessa gata aqui, que usou a mesma roupa para trabalhar durante TRÊS ANOS. Ela estava cansada do tempo que perdia toda manhã para se vestir e inventou um “uniforme” de calça preta, camisa branca e fitinha preta. Acho essa ideia genial e adorei a combinação da moça. Vou adotar, às vezes. Sem falar que esse lacinho preto dá toda uma graça pra camisa branca.

Ah! E hoje levei minha malinha de 50 peças para a TV, gente! Participei ao vivo (suando frio) do programa Ver Mais, da Ric Record. Foi bem bacana. Vou ver se descolo o vídeo pra postar aqui 😉

IMG_0921

IMG_0912

Veja outros looks com as peças usadas hoje!
camisa branca
calça de alfaiataria 

Dia #58 Por que deixamos de fazer nossas roupas?

Outro dia uma amiga linda postou no insta um look todinho feito pela mãe. Aquilo me encheu de nostalgia. Me lembrei de quando eu era criança e minha mãe deixava eu desenhar minhas próprias roupas e levar na costureira. Lembro especialmente de um trapézio lilás com legging roxa que eu a-m-a-v-a.

Me parece estar em desuso fazer as próprias roupas na costureira, mas não entendo o porquê. Claro, é muito mais fácil entrar numa fast fashion e escolher várias peças baratinhas, prontas e divididas em 10x no cartão. Mas isso se compara com a beleza de ter uma roupa especialmente feita para você, com suas medidas e do jeitinho que você quer? Isso sem falar que você sabe exatamente em quais condições as roupas estão sendo fabricadas e estimula negócios locais. É tudo de lindo.

Se você tem a sorte da Susan e tem uma mãe prendada, que tal inventar umas modas? Eu tenho uma amiga muito especial que sempre topa as minhas maluquices, a Carina Rosa, costureira de mão cheia em Piçarras. Encontre um par de mãos talentosos e crie roupas que realmente representem quem você é. Roupas para amar ❤

Esta é a Susan usando o look todo feito pela dona Saskia. Obrigada, amiga, por deixar eu postar essas fotos tão inspiradoras. Você é uma musa! Esse sapato lindo que ela usa também foi feito pela mãe – que eu tô desejando muito (será que ela aceita encomendas?).

IMG_0410

IMG_0746

E aqui tô eu hoje, usando a saia feita pela Carina com um tecido que eu vi na rua e AMEI. Se você estiver de passagem pela cidade mais linda do mundo e quiser conhecer o ateliê dela, fica na Rua Nossa Senhora da Paz, 21, Centro, Piçarras, SC.

IMG_0839

IMG_0841

IMG_0840

IMG_0842

Veja outros looks com as peças usadas hoje!
saia floral midi
camiseta preta estampada
jaqueta de couro