O que fazer depois do desafio? Novas regras para o Less is the new black

Passei um ano sem comprar roupas novas e vivendo com o que coube na minha mala: 50 peças. Disso você já sabe. Se está chegando por aqui agora e quer entender o desafio, eu conto tudo nos posts anteriores do blog.

Eu estava com algumas ideias sobre o que fazer em seguida, mas não queria tomar nenhuma decisão sem saber como seria esse pós desafio. Tirei férias do blog, observei e refleti muito antes de formular definitivamente o que será este projeto de agora em diante.

Assim que acabou o meu ano sem compras, muitos acharam (eu mesma, inclusive) que a primeira coisa a fazer seria, naturalmente, comprar. Mas demorou até isso acontecer. Sem dúvida consegui acabar com as compras por impulso durante o desafio. Só por isso já teria valido a pena. Mas a mudança foi muito mais profunda. E isso eu também já expliquei aqui.

Três meses se passaram sem comprar nada novo. Mas eu comecei a entrar novamente nas lojas e experimentar muita coisa. Eu nunca gostei de experimentar roupas, achava trabalhoso e desnecessário. Realmente, é trabalhoso, mas extremamente necessário. É a única maneira de aprender o que funciona bem em você. Comprar sem experimentar é garantia de mais uma peça abandonada no armário.

E não queremos mais peças abandonadas no armário, certo?

Para evitar voltar a acumular coisas agora que eu me permiti a comprar, minha primeira decisão é continuar com o número de peças que tenho hoje. Decidi que esta quantidade de roupas funcionou bem para mim, cabe na minha mala, deixou o meu guarda-roupa mais organizado e a minha vida mais simples.

Então, o desafio continua com as seguintes regras:

  1. Viver bem com 50 peças de roupas.
  2. Para entrar uma roupa nova no armário, outra tem que sair.

Sou grata ao guarda-roupa que me acompanhou no último ano. Ele funcionou muito bem, não senti falta de nada e vivi feliz da vida com o que eu tinha. Aprendi muito com ele e chegou a hora de fazer algumas mudanças. É preciso. A vida muda, a gente muda.

No ano passado, ao escolher as peças que ficariam, optei pelas roupas com as quais eu conseguiria fazer o maior número possível de combinações. Foi uma aposta segura. Hoje, estou mais confiante e sei que dá pra se virar lindamente com uma quantidade limitada de roupas. Estou pronta para incluir mais cores e estampas nesse caldo.

Com isso em mente, comecei a pensar em algumas substituições para o meu novo armário cápsula. Mas isto já é assunto para o próximo post onde conto tudo o que entra, o que sai e o porquê. Aqui vai só um preview:

img_3121

img_3120

Peças novas:

Body preto (roubado da mãe)
Saia pareô chevron (Loja Três)

 

 

Anúncios

Dia #179 Dez tipos de detox (sem suco verde) para fazer em 2016

grudge

Meu texto sobre detox de Whatsapp foi publicado no HuffPost! Cliquem, cliquem, cliquem!

Este texto me inspirou a pensar em outros detox que podemos tentar em 2016 e não envolvem suco verde.

1. Detox de compras por impulso – Aqui nós já estamos craques 😉

2. Detox de lixo – Que tal testar algumas ideias e receitas da Cristal este ano? Ela publica ótimas reflexões sobre os impactos dos nossos hábitos no blog Um ano sem lixo.

3. Detox de comida que faz mal – Todo mundo tem algum alimento que não cai bem e sempre traz arrependimento. Ao invés de entrar numa dieta detox toda verde, pode ser uma boa ideia começar o ano cortando esses velhos conhecidos.

4. Detox de gente chata – Fique perto de quem você gosta e confia. Ponto.

5. Detox de tralha – Aproveite o começo do ano e faça uma faxina geral em casa para se livrar de tudo aquilo que está sobrando. Capricha no som e manda ver!

6. Detox de comparações nas redes sociais – “A Luana tá em Paris tomando champagne e eu aqui, fazendo hora extra”, “Mariana aproveitando a piscina e eu nesse calor dos infernos”, “Minha prima já terminou a segunda pós graduação”… Apenas não caiam nessa. Todo mundo está muito feliz e contente nas redes sociais, mas ainda não conheci ninguém que não tivesse seus dias bons e ruins. Não é saudável ficar se comparando o tempo todo.

7. Detox de sedentarismo – Não desista até descobrir uma atividade que você goste!

8. Detox de competição feminina – O machismo lucra muito nos colocando umas contra as outras. Tenha sororidade e apoie outra mulher sempre que puder.

9. Detox de procrastinação – Faça logo o que você tem que fazer e assim sobra tempo para o que você quer fazer. A matemática é simples: enquanto você enrola, o tempo vai passando e quando você finalmente elimina aquela tarefa não sobrou nenhuma horinha pra você ler aquele livro ou fazer máscara no rosto.

10. Detox da crítica – Somos ótimos em encontrar defeitos nos outros, hein? As pessoas vivem falando mal umas das outras sem nem se dar conta de como isso é negativo. Quando não puder falar nada de bom, fique em silêncio. Quando puder elogiar, não deixe de fazer isso. O mundo fica bem mais bonito.

(ilustração: Karolin Schnoor)

IMG_7435

IMG_7437

Veja outros looks com as peças usadas hoje:
short-saia preto
regata floral